11/13/2009

CHUVA POESIA







Choveu lá em casa hoje, chove um mundo pela manhã, a água rápida, cai musicada, entre as brechas que o tempo inventa. É uma chuva que reverencia a hora e o espaço, sabe bem que o seu lugar não tem dono, afinal, as águas correm coração adentro. São águas sentidas, emoções reforçadas pelo ar que se rompe ante a queda livre das gotas saltitantes. A chuva é uma poesia recortada, milhares de amores que percorrem a imaginação do mundo, a chuva molha de paixão as flores que bailam no quintal de nossas casas. Lá estão as nuvens, verdadeiras orquestras da natureza, seus metais fortes, trovões intimidadores, largam o brado da esperança, lançam a fé que inunda o Rio que singra o otimismo, é mesmo a chuva que irradia a vida como alimento, que ergue nossos espíritos ávidos de companhia. Melhor não seria que os pingos, unidades de amor que a chuva cria,inundassem esse mar que chamamos carinhosamente de poesia.

Um comentário:

  1. Maria Alice20/11/2009 15:29

    Ei, vou volta rsempre, tudo muito lindo.

    ResponderExcluir

Escreva o que sentiu, fale sem constrangimento, preciso da sua opinião. Mas respeite as normas e leis do país e principalmente respeite as pessoas.